Wednesday, August 31, 2022

Uma sandália usada

 


"Vive como se fosses um par de sandálias

muito usadas e postas de lado.

(...)

Vive como se fosses uma sandália rota e inútil, cuja própria existência foi esquecida,

e, contudo, ainda existe. É basicamente isso.


Tenta esquecer tudo o que aprendeste,

tudo o que construíste.


E depois recomeça.


E outra vez, e outra, e outra."


in "Sabedoria Zen para Mentes Ansiosas" 

de Shinsuke Hosokawa


Sunday, March 13, 2022

Se

Se podes conservar o teu bom senso e a calma 

No mundo a delirar para quem o louco és tu... 

Se podes crer em ti com toda a força de alma 

Quando ninguém te crê...Se vais faminto e nu, 

Trilhando sem revolta um rumo solitário... 

Se à torva intolerância, à negra incompreensão, 

Tu podes responder subindo o teu calvário 

Com lágrimas de amor e bênçãos de perdão...


Se podes dizer bem de quem te calunia... 

Se dás ternura em troca aos que te dão rancor 

(Mas sem a afectação de um santo que oficia 

Nem pretensões de sábio a dar lições de amor)... 

Se podes esperar sem fatigar a esperança... 

Sonhar, mas conservar-te acima do teu sonho... 

Fazer do pensamento um arco de aliança

Entre o clarão do inferno e a luz do céu risonho...


Se podes encarar com indiferença igual 

O triunfo e a derrota, eternos impostores... 

Se podes ver o bem oculto em todo o mal 

E resignar sorrindo o amor dos teus amores... 

Se podes resistir à raiva e à vergonha 

De ver envenenar as frases que disseste 

E que um velhaco emprega eivadas de peçonha 

Com falsas intenções que tu jamais lhes deste...


Se podes ver por terra as obras que fizeste, 

Vaiadas por malsins, desorientando o povo, 

E sem dizeres palavra, e sem um termo agreste, 

Voltares ao princípio, a construir de novo... 

Se puderes obrigar o coração e os músculos 

A renovar um esforço há muito vacilante, 

Quando no teu corpo, já afogado em crepúsculos, 

Só exista a vontade a comandar avante...


Se, vivendo entre o povo, és virtuoso e nobre... 

Se, vivendo entre os reis, conservas a humildade... 

Se inimigo ou amigo, o poderoso e o pobre 

São iguais para ti à luz da eternidade... 

Se quem conta contigo encontra mais que a conta... 

Se podes empregar os sessenta segundos 

Do minuto que passa em obra de tal monta 

Que o minuto se espraia em séculos fecundos...


Então, ó ser sublime, o mundo inteiro é teu! 

Já dominaste os reis, os tempos, os espaços!... 

Mas, ainda para além, um novo sol rompeu, 

Abrindo o infinito ao rumo dos teus passos. 

Pairando numa esfera acima deste plano, 

Sem receares jamais que os erros te retomem, 

Quando já nada houver em ti que seja humano, 

Alegra-te, meu filho, então serás um homem!...


de Rudyard Kipling

tradução de Félix Bermudes


Monday, September 28, 2020

Kiki´s Delivery Service

 


Kiki´s Delivery Service é o meu filme preferido dos Studio Ghibli. 
A beleza que encontramos na aparente simplicidade desta história, sempre me encantou. Uma história que fala na busca do nosso sentido de vida, das dificuldades que encontramos, das nossas limitações e potencialidades. Tudo isto, animado pela fabuloso Hayo Miyazaki. Um filme cujo ritmo convida à interioridade.


Tal como Kiki, eu gosto de pessoas. Gosto de conhecer e estar com elas e ajudar sempre que posso. Mas, como Kiki, não consigo deixar de me sentir uma estranha. Talvez seja uma característica dos introvertidos...


Wednesday, August 26, 2020

Temos de aprender duas coisas



O meu caderno de trabalho tem frases inspiradoras intercaladas com listas e apontamentos de reuniões. Esta semana, deixei-me interpelar por esta frase do grande Agostinho da Silva: 

"Temos, sobretudo, de aprender duas coisas: aprender o extraordinário que é o mundo e aprender a ser bastante largo por dentro, para o mundo todo poder entrar".

Os 4 estágios de ler um bom livro




 

Tuesday, August 25, 2020

O meu Kobo

 Pois é... demorou mas finalmente aderi aos ebooks. Nada substitui o toque de um livro, foi o que sempre disse, mas à medida que os anos vão passando os meus olhos vão enfranquecendo, as minhas costas queixam-se dos volumes pesados e o espaço falta na minha mini-casa. Assim, decidi oferecer-me a mim própria um Kobo Clara HD e estou rendida. É super portátil e posso colocar no tamanho de letra mais confortável aos meus olhos. Pensei que iria precisar de um tempo de adaptação, mas na realidade correu muito bem e as minhas leituras têm sido muito satisfatórias. Vou assim repartindo as minhas leituras: quando tenho boa luz natural, livros físicos, banda-desenhada no iPad e os restantes no Kobo! 



Júlio Roberto

 Há escritores portugueses fabulosos, infelizmente desconhecidos no nosso país. Júlio Roberto é um deles. Ao organizar as minhas estantes, percebi que os meus livros do Júlio Roberto precisam de recuperação. Aplicar cola, limpar com um pincel, e percebi que queria ter mais livros deste autor que tanto aprecio. Pesquisei e ...nada! Não existem novas edições e constatar isso deixou-me profundamente triste. Assistimos ao lançamento de livros cheios de "frases feitas", frases ocas e mal construídas em vez de relançamentos de escritores de qualidade, com uma escrita simples mas profunda, que toca e interroga. 


in"Cartas"

A minha pequena coleção.